Terça-feira, 17 de Julho de 2007

Eduardo Ramos de Morais

Eduardo Ramos de Morais
 
Nasci a ouvir o fado, o meu avô Carlos Ramos muitas vezes o cantou e tocou junto ao meu berço. Entrei pela primeira vez numa casa de fados (Adega da Lucília) com três meses de idade. Em Novembro de 1969, Carlos Ramos deixou de estar entre nós e eu até há muito pouco tempo, não mais iria aos fados. De 1992 a 1995 realizei os programas "Retiro Fadista" e "Noite de Fado" na Rádio Antena Livre de Abrantes, chegaram a ter quatro horas semanais com centenas de cartas e telefonemas de apoio. Como não sei cantar, nem tocar, vou escrevendo alguns poemas para fado, alguns já cantados por alguns amadores de qualidade como por exemplo: João Guiomar, Ana Marina, Rita Inácio e Joana Costa. Estes são alguns dos meus singelos versos e uma forma de ser um dos tais "fadistas que não cantam".

 

Obrigado Eduardo, por continuar a eternizar o "enorme" Carlos Ramos! - Paulo Conde

 

publicado por pauloconde às 18:29

link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Okawa Ryuko a 24 de Julho de 2007 às 09:44
Parabéns por este blog tão ao gosto de quem gosta de fado.
De pauloconde a 24 de Julho de 2007 às 12:52
Obrigado pela sua preferência e volte sempre que quiser. Paulo Conde

Comentar post

.Paulo Conde

.pesquisar

 

.Abril 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Quero morrer nos teus bra...

. O Chico do povo

. Menina dos olhos tristes

. Eterno Amor

. Quadra Solta

. O mar

. Esperança perdida

. A bruxa de Palhavã

. O casino da Mariquinhas

. O portão do fado ou O por...

. O povo tem esperança e fé

. Tributo a Carlos Ramos

. Quero tudo o que é teu

. Na vida é tudo aparente

. Fado Goya

. O cais da solidão

. Um homem que não conheço

. Loucura

. Lisboa, sei quem és!

. Alfama fadista

. Daniel Correia - Militant...

. É Natal

. Canibais do Tempo

. Ode à solidão

. O Casino da Mariquinhas

. Livro de poesia

. Nota solta...

. O cálice da vida

. O segredo do teu olhar

. A minha lágrima

. A saudade e o desgosto

. Prisioneiro

. Á luz da vela

. Os "arranjadores" de Fado

. Casa da Azenha

. Eduardo Ramos de Morais

. Á esquina do Corpo Santo

. Apontamentos de fado

. O "Numero Um"

. Morte é lei

. Biografia

.arquivos

. Abril 2016

. Março 2016

. Junho 2014

. Março 2014

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Janeiro 2012

. Maio 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Setembro 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Fevereiro 2010

. Agosto 2009

. Maio 2009

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Maio 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Maio 2006

. Abril 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Visitas

Publipt! Clique Aqui!
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa